ROSA KLASS

Os desafios do câncer por Ingrid Klass e Vanessa Rosa

A importância do acompanhamento psicológico no tratamento oncológico.

PSICOLOGIA

 

Como a maioria sabe, eu estudo psicologia e com todos os projetos RosaKlass é impossível o assunto Câncer não se tornar objeto de estudo para mim dentro de minha futura profissão.

Eu e mais três amigos de turma, realizamos uma pesquisa sobre o acompanhamento psicológico durante o tratamento oncológico e então resolvi compartilhar um pouco da experiência com vocês.

Entendemos que a inserção do psicólogo no tratamento oncológico é bastante recente. Sabemos que existem poucos profissionais disponíveis em hospitais públicos.  Ao entrevistar alguns pacientes oncológicos percebe-se que as críticas são as mesmas ao perguntar sobre acompanhamento com profissionais da área.

Um conceituado hospital de Curitiba, informou possuir apenas três psicólogos para atender a todos seus pacientes incluindo os da área oncológica.

Com a suspeita do câncer, muitas vezes o paciente acaba pagando diversos exames e procedimentos para acelerar o processo de diagnóstico, o que o leva a falta de recursos financeiros para procurar o tratamento psicológico sendo terapia particular.

Conversamos com uma paciente que relatou que muitas vezes vem para a sessão de quimioterapia esperando ansiosamente pela visita com sua psicóloga, que por sua vez, consegue dispor de cinco minutos para uma breve conversa. Acreditamos que isso não seja suficiente para uma intervenção eficaz com a pessoa em tratamento e sua família.

“Não precisava apenas me encorajar para raspar a cabeça, gostaria de expor meus medos e ganhar esperança.” 

Para possibilitar uma boa qualidade de vida ao paciente oncológico, o tratamento psicológico é de suma importância, visto que no momento mais delicado da doença o paciente fica propenso a outros problemas emocionais e físicos, sua aparência muda, afetando diretamente sua autoestima e sexualidade. O medo da morte, a mudança de planos, o adiamento do todo, são problemas que o psicólogo pode ajudar com sua intervenção.

Incluir a família nos tratamentos também é fundamental, pois estes passam por um momento muito frágil e estão vulneráveis à problemas como depressão, além disso, os familiares podem se tornar fortes aliados para a recuperação e tratamento do paciente com câncer, se estiverem bem estruturados emocionalmente.

O acompanhamento psicológico pode auxiliar muito na construção do poder interior para o paciente enfrentar o tratamento, seus medos e ainda os efeitos colaterais causados pelas fortes medicações.

Hoje até mesmo as equipes médicas reconhecem a forte influência do estado emocional e mental do paciente na cura do câncer incluindo o psicólogo como parte da equipe interdisciplinar.

Com esse trabalho, conseguimos sentir através das entrevistas com pacientes, o quanto o psicólogo pode ajudar. Porém, com tristeza, chegamos a conclusão de quanto o nosso sistema de saúde é precário e está longe de oferecer tal a apoio a todas as pessoas. Não é novidade que chegaríamos a tal conclusão em relação aos serviços públicos, sendo assim, o que nos resta é aconselhar pacientes e familiares a procurarem por terapias particulares e não deixar de fazer esse acompanhamento.

Beijos,

Vanessa Rosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *